Dois poemas

Érika Santos

1. procurar o mar é exercício noturno

além do pouso de barco
               passeio em tons de areia
e a postura resulta
                                                 na boca da noite

a textura nublada
                             cospe
                                           mar
                                                    adentro
todos os mergulhos possíveis

o sal agora colore sargaços em minha cintura
nada é cinza como lá
o fundo é livre e verde

às vezes procuro em suas curvas coisas
                                                                          de gritar
o olho quebrado me vence
                                              com força afrodítica
muro espaço e quente



2. pulso

seu passo cheiro de maracujá e nuvem
passeia em cada luz perdida e
do alto de uma galáxia estrelas do mar se contorcem
num pouso azul para alcançar seus dedos frios de banho
e eu
com movimento abrupto de rocha
sinto cair céu adentro meu corpo celeste
meu corpo que pede teu sol
meu corpo que queima e adormece
em seu espaço tempo

ÉRIKA SANTOS é escritora, editora e estudante de letras pela Universidade Federal de Alagoas. Pesquisa na área de ciências da linguagem em análise do discurso. É membro do grupo de pesquisa Discurso e Ontologia - GEDOM. No momento presente desenvolve pesquisas a respeito do discurso sobre a crise econômica no Brasil. Participou da organização e revisou a coletânea "QUEBRA: poesia negra contemporânea MCZ"; também é editora do instablog Leia Alagoas (@literatura.alagoana); além disso, publicou nas revistas literárias Arribação, Areia e Revista de Poesia (editora Trevo). Recentemente, foi selecionada com a proposta de mesa redonda, sobre a obra da escritora Toni Morrison, no edital "Diversidades Literárias", financiado pela Lei Aldir Blanc.