A RevistaRia

A revista virtual da Ria Livraria

Editorial

Direção Geral: Marcos Benuthe

Direção Executiva: Morgana Kretzmann

Coordenação Editorial: Morgana Kretzmann e Ian Uviedo

Produção e diagramação: Jarbas S. Galhardo

13ª Edição - literatura e cancelamento

Segundo o dicionário Aurélio, cancelamento significa: tornar nulo, sem efeito, sem valor. Hoje o termo cancelamento tem muitos significados, como tentar fazer desaparecer determinada pessoa por determinada opinião, ato, etc.

Seja como for, muitas vezes o cancelamento surge por intolerância: Não concordo com isso ou É a minha opinião. Bolsonaristas gostam de invocar a liberdade de expressão para divulgar seus posicionamentos, mas não escutam nem aceitam a opinião do outro. Por isso pedem democracia e intervenção militar, tudo junto na mesma fala tresloucada, na mesma ânsia perversa, no mesmo protesto.

Pessoas assim deveriam ser canceladas das redes sociais. Mesmo.

Claro que há casos em que a pessoa realmente errou, e daí vem a única parte relevante da nova moda, que é fazer com que a pessoa seja responsabilizada pelos seus atos, tenham eles sido provocados pelos motivos nada humanitários mais variados ou não.

Com humor, sem humor, o cancelamento está cada vez mais presente no nosso dia a dia virtual.

Eu cancelo.
Tu cancelas.
Eles cancelam.
Nós cancelamos
Vós cancelais.

Fui cancelada!

Pensando em tudo isso, convidamos Marcelo Rubens Paiva, Renata Tupinambá, Felipe Franco Munhoz, Ed Marte, Ana Paula Pacheco, Nathalie Lourenço, Eloar Guazzelli e Clóvis Stocker para escrever e ilustrar sobre o que significa, para eles, cancelar e ser cancelado.

Estudiosos sobre comportamento humano dizem que o cancelamento hoje em dia tem muito mais a ver com o delírio coletivo de ver algumas pessoas fracassando do que propriamente com a realização da justiça que muitos apaixonados, de todas as ordens, pregam.

Então, parafraseando Samuel Beckett:

Não se importe.
Tente de novo.
Seja cancelado outra vez.
Seja cancelado melhor.

Andy Warhol disse que um dia todos teremos direito aos nossos 15 minutos de cancelamento, de modo que o melhor é não levar tão a sério os tribunais das mídias sociais e seguir o bom e velho instinto do: tecle menos, viva mais; fale menos, escute mais.

A Ria Livraria estará com suas portas abertas até o final do ano, com todos os devidos cuidados, claro.

Vacina para todos!

Viva o SUS!

FORA BOLSONARO!