Fios e fios

Anna Julia Soares

Árduas noites e árduos dias
Sem permissão de passa ou descanso
Come-se sem digerir, bebe-se sem matar a sede
Com o mero propósito de voltar ao ofício
Trabalha-se a fio

As horas então se perdem
Os sentimentos deixam de ser sentidos
O coração bate por instinto
A vida decide cobrar o incobrável
Fica-se por um fio

Então a ansiedade se vai
Os dias começam a passar mais lentos
Dando tempo ao estômago para digerir os fatos
Após isso, é sabido:
Vai-se de fio a pavio

Nascida em Ubá, Minas Gerais no ano de 2001, ANNA JULIA SOARES escreve poesias profundas e cheias de sentimentos. A paixão pela escrita vem desde muito cedo: quando criança, apreciava escrever, tanto poesias quanto redações e outros textos. Almejando se tornar escritora e se profissionalizar na área, ingressou na Universidade Federal de Viçosa - UFV, onde atualmente cursa Letras.