Vê Só

Quem você indicaRia?


O Vê Só de aniversário propõe uma passeio no parque, a visita a uma pequena galeria de artes visuais e duas leituras de superação e estranhamento.

Espairecer e se inspirar para manter à disposição para o enfrentamento da crise, que persiste em nos colocar à prova.

Morgana Kretzmann indica:

Colo Invisível, de Luciane Vignoli Müller, é um livro autobiográfico que conta a história pessoal de sofrimento e superação da autora. Luciane foi vítima de maus-tratos e negligência na infância, viveu nas ruas abandonada, mas conseguiu superar tudo isso e hoje, além de escritora e editora, encontrou na arte, acredito eu, uma maneira de mostrar sua coragem. E nesses tempos de tanta insegurança, seja na política, seja nas questões sociais e de saúde do nosso país, injeções de coragem são sempre bem-vindas para todos nós. Além disso, o livro é muito bonito. Com apresentação de Natuza Nery e da Promotora de Justiça de São Paulo, Luciana Frugiuele.

Se tudo der certo, em breve a Ria Livraria estará aberta, e teremos exemplares do Colo Invisível para vocês adquirirem. Até lá, clique na capa do livro para compra online.

Marcos Benuthe indica:

Parece que o pesadelo é global e individual. Num país de última categoria, com um governo da morte, das trevas, como não poderia deixar de ser, é muito, muito pior.

Aqui na região da Paulista, sofro por mim e muito mais pela legião de brasileiros famintos, sem moradia, sem a mínima condição básica de sobrevivência.

Nesta semana, autorizado a sair de casa, caminho até o pequenino parque Municipal Mário Covas, na Paulista, vizinho do imponente Parque Trianon, resquício da devastada Mata Atlântica. O Covas, invariavelmente deserto, parece o parque de uma cidadezinha do interior, encravado no centro de uma megalópole. Recomendo. 

Ian Uviedo indica:

Nesta edição, quero recomendar o livro Brevida, da escritora paulista Juliana Amato. Trata-se de um romance breve, com personagens mais do que marcantes, posso dizer, sobre a classe média brasileira, suas contradições, seus medos, seu absurdo; tudo exposto de maneira fabular com uma linguagem que transita entre o sonoro coloquial e a experimentação das formas. O livro foi editado pela Edith, tem prefácio da poeta Bruna Beber e gera uma reação esquisita, como se por um segundo nos fosse permitido ver o tecido com que a hipocrisia é feita - e não poder fechar os olhos.

Jarbas Galhardo indica:

Inaugurada este ano, a Pequena Galeria, uma galeria virtual, apresenta a cada trimestre uma temporada temática com cinco artistas emergentes, de diferentes regiões brasileiras, sempre apoiando um projeto social. Neste trimestre, unidas pelo tema Identidade, estão presentes na galeria as artistas Auá Mendes (Amazonas/ São Paulo), Hanna Lucatelli (São Paulo), Marjô Mizumoto (São Paulo), Silvana Mendes (Maranhão) e Renata Felinto (São Paulo/atualmente morando no Crato/CE). Lançada em março pelas curadoras e programadoras culturais Diana Vaz e Daniele Carolina, a plataforma faz todas as quartas-feiras, às 19h, uma live com as artistas ou com parceiros, com transmissão ao vivo pelo instagram (@pqnagaleria) e pelo canal do YouTube da galeria.