Vê só

Quem você indicaRia?

Cada um dos responsáveis pela RevistaRia indica nesta coluna as obras, artistas, ou personalidades que tem nos inquietado, como uma forma de sugerir aos nossos leitores um diálogo sobre aquilo que gostamos de ver, fazendo-nos sentir menos sós.

Morgana Kretzmann indica:

Nathallia Protazio é farmacêutica e escritora. Este seu excelente livro de crônicas, Aqui Dentro, marca sua estreia na literatura na já cultuada editora Venas Abiertas.

"O calor chegou e acabou o amor em Porto Alegre. Agora durante o verão é cada um por si. Os mais fortes mantêm-se sob a marquise do edifício. Outros não têm a mesma sorte."

"Me distraí uns minutos com um cliente no balcão e então, ouvi um grito, desviei o olhar e eis eu mergulhando naquela cena, uma mão enorme se levantando no ar presa a um braço também enorme e pesado descendo com toda a fúria da contrariedade daquele moço na cara de sua mãe."

Para ter contato direto com a autora, acesse https://www.facebook.com/nathalliaprotazio.

Marcos Benuthe indica:

Editoras Independentes

Elas são essenciais para o desenvolvimento do mercado editorial, imagine se só existissem as mastodônicas editoras "majors", elas monopolizariam o mercado, enfiando goela dentro do público só os "best sellers" de interesse puramente comercial, uma catástrofe.

Por isso, ressaltamos o trabalho incansável dos pequenos editores independentes.

Destacamos a editora Reformatório, do querido Marcelo Nocelli, que passou por grandes dificuldades neste ano, mas sobreviveu e vem com tudo em 2021, inclusive com parceria inédita com a nossa Ria Livraria.

Salve as independentes!

Ian Uviedo indica:

Nesta sétima edição da RevistaRia quero indicar o trabalho da multi-artista Lia Petrelli. São textos, ensaios fotográficos, performances, instalações, happenings que propõem diversas reflexões sobre as relações contemporâneas e o ofício artístico. Suas inquietações não cabem numa única linguagem, e assim Petrelli vai criando uma rede, tornando cada um dos suportes que seleciona num acontecimento autêntico, que guarda em toda sua expressão a inconfundível marca de sua criadora: uma jovem que, amparada pelas discussões que mais têm conturbado, positivamente, a arte e a literatura - como por exemplo a escrita assêmica e o papel do autor como apropriador -, transforma suas experiências pessoais em matéria para reflexão, sem jamais perder a ternura e a melancolia, tão própria dos objetos belos.

Para conhecer mais, acesse: https://linktr.ee/lia_petrelli

Jarbas Galhardo indica:

MIRÓ da Muribeca! O melhor poeta urbano, das ruas e das pontes de Recife, do Brasil, do MUNDO! Não tem como falar de Miró se não for berrando sua GENIALIDADE por aí! Como vi tantas vezes ele declamando, recitando, GRITANDO seus poemas em eventos ou esquinas. [Agora / Eu sou capaz até / di dar um grito lá no ipiranga: / Socorro! Socorro! / Tá todo mundo help...]

Vibrando para que ele se recupere logo e definitivamente e volte a nos alegrar, enternecer e indignar com seus versos simples e profundos, como a poesia deve ser. Acompanhe e participe da campanha #vivamiró nas redes sociais.

"Passo horas
Pensando porque tanto penso
Em algo que não é nem tanto.
Ser humano:
Saco de coisas.
Uma pá de sentimentos.
Tijolo por tijolo
Até virar cimento."