Chiclete de circo
Fausto Fawcett

arte: Camila Assad

ELA DANÇA NUA NA MINHA FRENTE

MASTIGANDO GILETTES

COMO SE FOSSEM CHICLETES

ELA DANÇA NUA

PRA MIM

COMO SE FOSSE A VEDETE DO FIM DO MUNDO

ELA DANÇA

E EU ME ENTREGO AO CINEMA DA SUA BELA BUNDA

SE MEXENDO COM UMA LUA MINGUANTE TATUADA

LUA MINGUANTE

NO CINEMA DA BUNDA

ASSIM MARCADA COM MORDIDAS AMOROSAS

DÁ PRA VER

LUA MORDIDA DE AMOR

POR AMOR

ELA DANÇA COMO SE FOSSE A ÚLTIMA VEDETE

DE UM FIM DE MUNDO

ELA É ATRAÇÃO DE UM CIRCO ESCROTO

CIRCO ESCROTO

CIRCO

ESCROTO

CHEIO DE PALHAÇOS ASSASSINOS

PALHAÇOS NERVOSOS

MORDERAM A LUA MINGUANTE

TATUADA COM TINTA BRILHANTE

NO CINEMA DA BELA BUNDA

DA VEDETE QUE MASTIGA GILETTES

COMO SE FOSSEM CHICLETES

NA MINHA FRENTE

GAROTA ALIMENTADA

CRIADA NO CIRCO ESCROTO

CHEIO DE ATIRADORES DE FACAS ENFERRUJADAS

ATIRADORES BÊBADOS

LANÇADORES DE TÉTANO

CIRCO ESCROTO

CHEIO DE TRAPEZISTAS ABUSADAS

PALHAÇOS ASSASSINOS

LUA MORDIDA

MINGUANTE

ENQUANTO LÁ FORA UM TIRO DISTANTE

UM CHORO CONSTANTE

E ELA NUA

DANÇANDO

ENGOLIDORA DE LÂMINAS PARTIDAS

E UM GUITARRISTA BLUESEIRO NASCIDO E CRIADO NUM ANTIGO PUTEIRO

LADRÃO DE CINZEIROS

OBCECADO POR CINZAS

AO PÓ VOLTARÁS

BRUXO DAS GUIMBAS

BLUESEIRO JEOVÁ

AO PÓ VOLTARÁS

TOCA PRA GAROTA NUA

DANÇAR

E O CÉU COMEÇA A SANGRAR

NA BOCA DA NOITE

ETERNA QUE HABITA

O CORAÇÃO DESSA GAROTA

DANÇANDO SOBRE GUIMBAS AMOROSAS

CINZAS DE QUEM?

LUA MINGUANTE

NO TRASEIRO INSINUANTE

LÁ FORA UM TIRO DISTANTE

UM CHORO CONSTANTE

DENTADA NA CARNE DA LUA

TATUADA

MINGUANTE

DANÇANDO

MASTIGANDO GILETES COMO SE FOSSEM CHICLETES

E O MUNDO

FIM DE MUNDO

ESSE MUNDO

CIRCO ESCROTO

CHEIO DE PALHAÇOS ASSASSINOS

LANÇADORES DE TÉTANO

ABUSADAS TRAPEZISTAS

MÁGICOS LADRÕES

TOCA O BLUES GUITARRISTA!

BLUESEIRO JEOVÁ

AO PÓ VOLTARÁS

BRUXO DAS GUIMBAS

TOCA PRA ELA DANÇAR

O FIM DO MUNDO


Fausto Fawcett é escritor, dramaturgo e compositor. Nasceu no Rio de Janeiro em 57. Formado em jornalismo pela PUC do Rio. Gravou três discos: Fausto Fawcett e os Robôs Efêmeros (1987), Império dos Sentidos (1989 - Warner) e Básico Instinto (1993 - Sony), escreveu cinco peças Olhos ARdentes, Amizade de Rua, Ataliba a Gata Safira em parceria com Hamilton Vaz Pereira, Cidade Vampira com Henrique Tavares e adaptou Salomé de Oscar Wilde para o grupo Urubu de Curitiba, escreveu cinco livros: Santa Clara Poltergeist (1990), Básico Instinto (1992), Copacabana Lua Cheia (2000) Favelost (2012) e Pororoca Rave (2015). Atualmente prepara o próximo a ser lançado, chamado Cachorrada Doentia.

foto: Divulgação


Camila Assad é caipira de Presidente Prudente (SP). Estudou Arquitetura e Urbanismo. Escreve, traduz, desenha e recorta porque acredita enfaticamente no "failbetter". É autora de Cumulonimbus, Eu não consigo parar de morrer e Desterro, obra contemplada pelo ProAC na categoria criação literária. Adora pesquisar e criar tudo que se relacione às cidades e sua dinâmica caótica. 

foto: acervo pessoal da artista